Imprensa

Não consigo parar de comer doces

25 JANEIRO 2018 - EM "A AURORA DO LIMA"
'O meu REUMATISMO não me deixa VIVER!'

Saímos de uma época muito recheada a nível alimentar nomeadamente de doces de todas as espécies e feitios. E, para quem já sente uma predisposição de adição para tudo que é doce, este é, sem dúvida, um momento que faz despoletar vícios diários no consumo deste elixir de prazer até que todas as ofertas de Natal se esgotem. Numa perspetiva de saúde alimentar, se a balança tende a contrariar com todas as promessas de “ano novo, vida nova”, e se esse é o seu drama, considere-se adito a doces.

Como seres humanos que somos, toda a nossa vida é feita em busca de prazer, por normal opção não temos como escolha primária aquilo que nos prejudica diretamente. Porém, neste exemplo em concreto, a adição por tudo que é doce encaixa num fenómeno de autocompensação, seja ele no final do dia de trabalho, após a refeição, após o café, durante a visualização de uma novela ou filme, ou até mesmo como companhia em momentos de maior solidão.

Todas as crónicas por nós escritas, sempre citaram casos clínicos, porém desta vez, a sua origem será diferente. Vou descrever um caso que visionei e que me sensibilizou. Durante uma ida quotidiana a uma grande superfície comercial, no parque de estacionamento enquanto depositava todas as compras, reparei que no carro ao lado estava uma senhora a devorar com grande impulsividade uma enorme quantidade de chocolate. Logo após depositar o respetivo carrinho de compras, a mesma, ainda continuava deliciosamente a comer doces, a um ritmo voraz, com total devoção a uma adição a tudo que seria doce.

Este momento sensibilizou-me, pois este é claramente uma dependência extremamente forte que prejudica gravemente a saúde.

Em contexto clínico, e em critérios de medicina chinesa, este comportamento alimentar revela uma severa desordem que vai interferir principalmente no equilíbrio energético do baço.

Quando o baço está em desequilíbrio, podemos apresentar má digestão, dilatação abdominal, distúrbios no trânsito intestinal, e também se reflete a nível psicossomático, pois vai expor um perfil de ansiedade, ou por vezes já de instaurada depressão, pensamentos cíclicos ou excessividade emocional, tudo sintomas da desarmonia mental.

Será agora fácil de entender, que a acupuntura é uma forte solução terapêutica, sem efeitos secundários e contraindicações, que pode auxiliar a combater este tipo de adição que por vezes vem acrescida a um considerável excesso de peso e, por ventura, às suas habituais consequências como cáries dentárias, doenças cardiovasculares, retenção de líquidos, impotência sexual, fadiga, pele e boca seca, diabetes, cancro…

Opte por resolver a saúde neste novo ano, decida ser ajudado, seja saudável e evite problemas graves de saúde.

Não é demais lembrar que a acupuntura é indolor, não tem contraindicações e só pode ser exclusivamente praticada por profissionais com cédula profissional emitida pela ACSS (Administração Central do Sistema de Saúde).

Especialista em Medicina Chinesa

Hugo Canão Silva

Clinicas de Medicina Chinesa Dr. Domingos Silva

"O meu REUMATISMO não me deixa VIVER!"

26 JANEIRO 2017 - EM "A AURORA DO LIMA"
'O meu REUMATISMO não me deixa VIVER!'

As doenças reumáticas são uma das principais causas de dor musculoesquelética e de incapacidade funcional para o desempenho de uma atividade pessoal e laboral adequada.

É um facto que em Portugal, cerca de 16% das doenças reumatológicas seja um dos principais motivos de consulta e posteriores tratamentos de saúde. Este tipo de patologia pode atingir qualquer faixa etária, desde crianças a adultos, pessoas que pensamos que já têm alguma idade, ou também os nossos avós.

De uma maneira geral, os pacientes que se deslocam às nossas clínicas sofrem de dor e limitação da mobilidade, podendo não só afetar o aparelho locomotor, mas também qualquer órgão ou sistema.

O diagnóstico das doenças inflamatórias articulares crónicas faz parte do tratamento habitual comum em medicina chinesa, nomeadamente, em artroses diversas, artrite reumatóide, espondilite anquilosante, artrite psoriática, entre outras designações mais populares como “bicos de papagaio”, deformidades dos dedos, ou joelhos “enferrujados”.

Como a Medicina Chinesa pode ajudar no Reumatismo?

Esta é uma pergunta frequente dos meus novos pacientes que ainda não experienciaram as capacidades desta terapia alternativa e que se sentem saturados da "bula química" habitual deste quadro clínico típico do envelhecimento.

A Medicina Chinesa surge com uma solução indolor e inócua em efeitos secundários que permite queestes processos de degeneração humana passem a ser mais facilitados. Isto é, retribuindo, na globalidade do efeito terapêutico, uma maior qualidade de vida a contraindicações zero!

Passemos a um caso real de um dos meus pacientes:

Maria B., 52 anos, costureira, tem vindo a sentir cada vez mais dores e limitação de movimentos ao nível do pescoço, ombros e braços, bem como diminuição de sensibilidade na ponta dos dedos. As várias horas de trabalho de precisão, aliadas a uma postura incorreta, levaram a que chegasse a este ponto crítico da sua saúde e bem-estar.

Iniciou o nosso ciclo de tratamentos com uma sessão de acupuntura por semana. À 4.ª sessão, apaciente manifestou episódios de melhoria graduais que se foram consolidando até à 8.ª sessão. Ou seja, é possível tratar sem efeitos secundários ou terapêuticas dolorosas, quadros patológicos como o descrito, usando apenas a acupuntura e a fitoterapia (medicação natural). Obviamente, cada caso é ímpar e deve ser analisado em consulta, seguindo os critérios de diagnóstico utilizados em medicina chinesa.

Não é demais lembrar, que é importante estar atento às variações de temperatura, pois podem indicar fenómenos de inflamação, ou como na maior parte dos casos de afetação reumática, às alterações de variação barométrica, tais como, vento, frio e sobretudo humidade.

A todos que desejam recorrer às Terapêuticas Não Convencionais devem só optar por profissionais devidamente credenciados pela ACSS (Autoridade Central do Sistema de Saúde).

Na boa prática clínica a acupuntura e eletroacupuntura são indolores!

Hugo Canão Silva

Especialista em Medicina Chinesa

Uma solução natural para a Hiperatividade e Défice de Atenção

17 NOVEMBRO 2016 - EM "A AURORA DO LIMA"
Uma solução natural para a Hiperatividade e Défice de Atenção

Nesta época do ano é comum que muitos pais venham a consulta, nas minhas clínicas, relatar situações em que os filhos se deparam com distúrbios de atenção, baixo rendimento escolar e uma consequente antipatia por tudo que é relacionado à escola.

Perante o desejo de todos os pais, "Eu quero o melhor para o futuro do meu filho!", a sociedade atual encontra-se embebida, cada vez mais, em soluções químicas, de forma a neutralizar a essência natural de uma criança. Por vezes, independentemente do seu enquadramento socioeconómico ou até mesmo do exemplo dos seus antepassados, existem barreiras que fazem condicionar o natural desempenho de uma família dedicada à educação.

Face a esta dicotomia entre o desejar dos pais e a falta de concretização dos filhos, por vezes, surge como opção a administração de complementos de forma a auxiliar esse trajeto. Os mais comuns complexos vitamínicos deram lugar a "pílulas douradas para a inteligência", tais como a Ritalina e o Concerta.

Para que fique esclarecido, estas medicações são usualmente prescritas para tratar pacientes com Transtorno do Défice de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Os efeitos secundários mais comuns aliados ao seu consumo são a falta de apetite, dor de cabeça, aperto no peito, taquicardias, insónia, aumento da pressão arterial, tremores, sudorese excessiva, boca seca, surgimento de crises de ansiedade, pânico ou surtos psicóticos.

Uma solução natural para a TDAH?! Sim, existe e a Medicina Chinesa pode ajudar.

A interpretação mais inteligível deste conceito oriental, baseia-se numa desarmonia entre órgãos, nomeadamente Fígado, Coração e Rim. Passo a explicar. Para a medicina chinesa, a concentração, memória e atenção, dependem do cérebro através de uma energia que vem do coração, o “shen”. Esta energia acelera o fígado, criando agressividade, tiques, agitação e, em alguns casos, pode também induzir colesterol, compulsão alimentar e excesso de peso. Esta energia excessiva cardíaca/cerebral, resulta de uma falta de energia nos rins. Cabe ao especialista em Medicina Chinesa harmonizar este desequilíbrio através de pontos de acupuntura, previamente delineados em consulta de diagnóstico individualizada nas particularidades do paciente, juntamente com a administração imprescindível de fitoterapia (medicação natural), desprovida de qualquer efeito secundário e que irá auxiliar de forma decisiva a colmatar este défice.

Passemos a um caso clínico de uma das minhas clínicas: Luís B., 13 anos, diagnosticado com Hiperatividade, veio a consulta acompanhado com a mãe que se encontrava bastante preocupada. Problemas no desempenho escolar e, por fim, agressividade com os colegas de escola, fez entender que seria necessário um auxílio para a resolução do seu problema. Ao fim de 8 sessões, 2 meses em tratamento, os episódios de agressividade estavam inexistentes e, com o apoio da família, conseguiu recuperar as disciplinas com baixo rendimento. Passados 4 meses, o jovem comunicou que passou de ano sem qualquer nível negativo, tendo sido elogiado por toda a equipa de professores face a uma mudança com tantos benefícios. Neste momento, já ingressou no ensino secundário e, sempre que nos visita, enche-nos de novidades e de novas vitórias, despedindo-se com um caloroso agradecimento.

Nada melhor do que sentir que o jovem, quando reflete sobre o seu passado, nem ele próprio se reconhece.

Não é demais relembrar que deve procurar profissionais devidamente credenciados para o tratamento da sua saúde através das medicinas alternativas.

Hugo Canão Silva

Domingos Silva

Especialistas em Medicina Chinesa

Sofre com a MENOPAUSA?!

16 OUTUBRO 2016 - EM "A AURORA DO LIMA"
Sofre com a MENOPAUSA?!

Não deixa de ser interessante o facto de esta ser uma patologia na qual, embora não seja recorrente como motivo principal de uma consulta em Medicina Tradicional Chinesa, a paciente refere que sofre severamente com todo este processo. Como profissional, surge o momento em que é importante informar que esta patologia é amplamente tratável.

Afirma-se que uma mulher esteja na menopausa quando a mesma apresenta ausência de ciclos menstruais há mais de um ano ou cada vez mais espaçados, escassos e irregulares.

Em critérios de Medicina Chinesa, a menopausa faz parte do processo natural de envelhecimento, o qual designamos de deficiência renal de Yin. Este processo inclui o aparecimento de cabelos grisalhos, secura e falta de menstruação, por outras palavras, estes são sinais de que a energia do rim está diminuindo.

De longe, as ondas de calor são o sintoma mais comum, estando presente em mais de 85% das mulheres em menopausa. Porém, 45% delas, podem continuar a sentir essas ondas de calor de 5 a 10 anos após o início da menopausa, bem como suores noturnos, distúrbios de sono, depressão, ansiedade, alterações de humor repentinas, redução do apetite sexual, memória fraca, dificuldade de concentração, dor nas articulações, queda de cabelo, unhas fracas, cansaço, aumento de peso, dor na mama, palpitações, infeções urinárias de repetição, vertigens, zumbidos, entre outras sintomatologias...

Como trata a Medicina Chinesa a MENOPAUSA?

Já sabemos que o papel da acupuntura é regularizar o estado energético de órgãos e vísceras, desta forma, e com base nos conhecimentos em Medicina Chinesa, podemos constatar que, numa generalidade dos casos, estamos perante um défice de Rim e Baço, e um consequente aumento do fígado e do coração. Assim sendo, através de pontos de acupuntura, conseguimos provocar alterações benéficas à saúde da mulher, facilitando um novo bem-estar nesta fase da sua vida. Face a uma patologia com cariz de vazio energético, é altamente recomendável a administração de fitoterapia durante o tratamento, pois só assim se consegue obter uma diminuição e estabilização dos sintomas aterradores que caracterizam quem sofre diariamente com a menopausa.

Não é demais relembrar que deve procurar profissionais devidamente credenciados para o tratamento da sua saúde através das medicinas alternativas.



Hugo Canão Silva

Domingos Silva

Especialistas em Medicina Chinesa

"Só queria conseguir adormecer..."

29 SETEMRBRO 2016 - EM "A AURORA DO LIMA"
Diet, sugar free, zero calorias... e não consigo emagrecer

Já pensou que, em média, numa pessoa saudável, o sono é um processo natural que ocupa cerca de um terço a um quarto do seu dia, o que se resume a um terço ou um quarto da vida a dormir?! E se lhe disser que, em Portugal, um em cada três portugueses sofre de distúrbios de sono?!

Ir para a cama e não adormecer, faz com que ocorram pensamentos aleatórios, reflexões sobre momentos vividos e ansiedade sobre o futuro que, por vezes, dão lugar a pesadelos que brotam uma angústia ao acordar de cada dia... Este é o dia-a-dia comum de muitos dos meus pacientes que em consulta revelam o seu sofrimento com a insónia.

A insónia é uma patologia que identifica uma pessoa que, no seu desejo de ir dormir, não consegue iniciar um ciclo de sono reparador que lhe prove um bem-estar para o dia seguinte.

Importante referir que um ciclo de sono reparador não corresponde ao número de horas que se está na cama, mas sim ao momento de sono efetivo em que todos os processos químicos e físicos são restaurados retribuindo, nesse número de horas, um acordar saudável e energia ao longo do dia.

Em critérios de medicina chinesa, uma grande maioria dos meus pacientes sofrem de uma desordem energética oriunda de três órgãos: fígado, coração e rim. É na correção destes três elementos, através de pontos de acupuntura, que se consegue neutralizar a insónia. Neste processo, é de vital importância a administração de fitoterapia (medicação natural) que, inócua em efeitos secundários, faz colmatar esta categoria de patologia crónica.

Tecnicamente, nesta forma de tratamento clínico, conseguimos tratar crianças (através de LASER - isento de agulhas), adolescente e adultos.

Passemos então para um caso clínico real de uma das nossas clínicas:


Isaura Oliveira (nome fictício), 45 anos, hospedeira de bordo de longo curso, diagnosticada com insónia. Fruto de um desgaste profissional eminente à conjetura da exigência da profissão, tem um historial de várias prescrições com ansiolíticos, soníferos e antidepressivos. Estes nunca resolveram o seu problema pois, mesmo não estando a exercer de momento a sua profissão, não consegue ter uma noite de sono reparador. A mesma refere que, sem medicação, se dormir 2 ou 3 horas será o máximo, pelo que o seu desempenho profissional ficaria severamente comprometido.

Iniciou o nosso ciclo de tratamentos e, após a 5ª sessão, conseguiu dormir 5 horas sem acordar. Aquando da 8ª sessão de acupuntura, a paciente referiu dormir em média 6h30 e, passados 2 meses, sente-se com energia e confiante para regressar ao trabalho.

Como profissional, fico bastante satisfeito com o resultado pois, como é da vossa compreensão, esta profissão joga com fusos horários diferentes que, por si só, fazem desencadear um desequilíbrio contranatura.

Não é demais relembrar que deve procurar profissionais devidamente credenciados para o tratamento da sua saúde através das medicinas alternativas.

Diet, sugar free, zero calorias... e não consigo emagrecer

12 MAIO 2016 - EM "A AURORA DO LIMA"
Diet, sugar free, zero calorias... e não consigo emagrecer

Caminhando para as estações de maior calor, existe também uma tendência para acompanhar as coleções de primavera/verão, fator que muitas vezes faz despertar para um ato de consciência sobre os "pecados" de um inverno rico em calorias, pois a silueta não é a mais desejada.

Primeiro passo em muitos dos nossos pacientes, antes de recorrer a algum método de emagrecimento especializado, é optar por produtos alimentares: diet, sugar free ou zero calorias. Porém, após semanas, deparam-se com uma insatisfatória perda de peso, dando lugar a um sentimento de frustação e confusão: "Se ingeri menos calorias, por que não emagreci?!".

Infelizmente existe uma dicotomia generalizada sobre que produtos escolher para uma alimentação saudável e hipocalórica, isto é, para perder peso.

Os produtos diet ou sugar free têm um baixo teor calórico e, por isso, as pessoas admiraram-se com o seu sabor, mas isso só é possível devido ao uso de certos adoçantes. Então, o aspartame é tão nocivo que já foram catalogados inúmeros efeitos colaterais sobre o organismo, tais como: ataques de pânico, alterações de humor, episódios de mania e alucinações visuais; náusea; reações alérgicas alimentares; dores de cabeça e enxaquecas; diabetes (em indivíduos diabéticos pode favorecer complicações como neuropatia, retinopatia, catarata e mal controlo glicémico); espasmos musculares; irritabilidade; aumento de peso; perda de audição; e outros disturbios que, enumerados, seria fastidioso para quem nos lê, pois mesmo doenças degenerativas podem ser agravadas de aspartame.

Por isso, países como os EUA, Canadá, França, Japão, Brasil e Reino Unido já baniram certas substâncias! Então, por que continuamos nós, portugueses, a consumir estes produtos que, não emagrecendo com eles, são catalisadores até no desenvolvimento de carcinomas?!

Ora, uma alternativa natural é a stevia. Esta planta é usada como adoçante e mesmo remédio, desde há séculos, pelos índios da América do Sul, pois não contém calorias e adoça 300 vezes mais que o açucar refinado! Alem disso, beneficia a pressão arterial, os níveis de açucar no sangue e previne o crescimento bacteriano nos dentes. Nas nossas clínicas, os pacientes emagrecem e mantêm depois o peso comendo saudavelmente, cabendo à acupuntura e à fitoterapia esse processo.

Ter uma alimentação saudável faz parte das exigências do futuro e é, sem dúvida, a maior proteção contra a doença.

A Saúde de uma Nova Geração

17 MARÇO 2016 - EM "A AURORA DO MINHO"

Como acidentais, o nosso espírito de sobrevivência foi culturalmente moldado à necessidade de resolução das doenças que foram surgindo ao longo da história. Curiosamente, só nos tornamos preventivos numa etapa da vida em que a nossa capacidade imunitária já começa a dar inícios de debilidade, face a um passado jovem e quase que imortal.

Pois bem... estamos em mudança!

As facilidades de acesso à informação tem levado a uma massiva procura da população a medicações naturais (designados como suplementos alimentares), tentando escapar, sempre que possível, às intoxicações químicas e suas reações adversas.

Desporto, alimentação saudável, suplementos alimentares. Esta é a rotina imprescindível de uma nova geração que, curiosamente, cada vez mais se aproxima à ideologia da cultura chinesa, seja pela sua dietética, ou pelo incentivo à prática desportiva.

De salientar que, a Organização Mundial de Saúde (OMS) exigiu, já desde 2008, que a medicina chinesa seja integrada nos planos nacionais de saúde, bem como às industrias farmaceuticas que começassem a canalizar soluções oriundas de recursos naturais, para que posteriormente a prescrição de suplementos naturais esteja na primeira opção, sempre que possível.

Em critérios de Medicina Chinesa, uma doença instala-se por desequilíbrio energético de órgão e vísceras que deram origem a um conjunto de sintomas que são descritos pelo paciente. Por vezes, sintomas que aparentemente podem não fazer sentido no seu conjunto, são reveladores da origem da perturbação, identificando assim o(s) órgão(s) afetados. Para solucionarmos o quadro patológico temos de diagnosticar corretamente a origem do seu problema, daí ser bastante comum o paciente chegar até às nossas clínicas com um problema principal e, através da nossa metodologia, conseguir eliminar outras patologias adicionais. Esta eficácia de tratar o indivíduo como um todo e não parcialmente sobre a sintomatologia, nos tempos que correm, podemos afirmar que é um importante aliado à economia dos portugueses.

Desta forma, doenças músculo-esqueléticas (reumatismo - artroses generalizadas, fibromialgia, hérnias, dor ciática...), doenças neurológicas (enxaquecas, sequelas de AVC, paralisias faciais....), doenças dermatológicas (psoríase, alergias, zona, vitiligio...), assim como de origem interna infeções urinárias de repetição obstipação, gastrite, asma, rinite, sinusite... São intermináveis a quantidade de soluções que a Medicina Tradicional Chinesa tem a oferecer.

Já não tem de ter receio em optar por um caminho alternativo para resolver os seus problemas de saúde, todos os profissionais que passarão agora a exercer são obrigadas a prosseguir cédula profissional aprovada pela Administração Central dos Sistemas de Saúde (ACSS). Desta forma, é possível regular toda atividade de terapias alternativas com profissionais devidamente credenciados, sendo esta a maior garantia de que a saúde pública está em boas mãos.

É importante recordar que são tratamentos livres de contra-indicações e na boa prática clínica a acupuntura é indolor.

Sem dúvida, a medicina chinesa é uma alternativa altamente eficaz no tratamento e prevenção da saúde e, sobretudo, abraçada às exigências do futuro.

Medicina chinesa no combate à Fibromialgia

04 DEZEMBRO 2015 - EM "A AURORA DO MINHO"

Decidi, desta vez, escrever-vos sobre a fibromialgia, pois, para além do crescente número de pacientes que chegam até às nossas clínicas, penso que é uma patologia pouco compreendida pela nossa sociedade e com falta de soluções terapêuticas satisfatórias.

A fibromialgia foi reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS), porém desde há muito tempo que a medicina chinesa se dedicou ao estudo e aperfeiçoamento do tratamento.

Esta patologia apresenta uma maior incidência sobre o sexo feminino (cerca de 90%) e, normalmente, manifesta-se a partir dos 20 anos de idade. Tal aconteceu com Leonor do Céu Cerqueira, 44 anos, residente em Arcos de Valdevez, uma das nossas pacientes que sofre com esta doença. Chegou até nós queixando-se de dor muscular e rigidez articular por todo o corpo, hipersensibilidade ao toque, irritabilidade, insónia, ansiedade, depressão, indisposição e perda de memória, entre outros sintomas que contribuem igualmente para uma diminuição drástica e incapacitante da qualidade de vida.

Seguindo este caso clínico real, neste momento no sexto tratamento, as melhorias já se fizeram sentir. Leonor já não usa a mesma quantidade de medicação clínica, administrando-a só em extrema necessidade já consegue ter um sono mais tranquilo e pernoitar na cama, deixando para trás muitas noites no sofá, uma vez que, anteriormente, a posição de deitada era um verdadeiro tormento.

Estamos mutuamente satisfeitos com os resultados obtidos até este momento e bastante optimistas com a continuidade do tratamento. Este desempenho só é passível de ser obtido pela forte conjugação da acupuntura e fitoterapia (terapia por plantas medicinais), ocupando esta última um papel importantíssimo na manutenção de propriedades terapêuticas de otimização de todos os constituintes musculoesqueléticos.

A fibromialgia é uma doença crónica e como tal não podemos encarar este tratamento como uma cura, mas, sim, como uma doença que, perante um tratamento adequado às necessidades do paciente, as manifestações sintomatológicas são bastante reduzidas ou inexistentes, traduzindo assim um aumento inquestionável da qualidade de vida.

Aproveito também para agradecer o testemunho da nossa paciente Leonor Cerqueira, pois, tal como a mesma referiu durante os tratamentos, "existe muita gente a sofrer com a fibromialgia e que desconhece que a medicina chinesa pode ajudar sem qualquer tipo de contraindicações".

Não deixe de procurar uma solução natural para tratar da sua saúde. Esse é o nosso conselho e a recomendação da Organização Mundial da Saúde.

Cerca de 200 mil portugueses sofrem com esta patologia

03 DEZEMBRO 2015 - EM "A AURORA DO MINHO"

A psoríase é uma doença cada vez mais comum nos nossos dias, seja em crianças ou adultos, quando surge, regra geral, é para ficar. Inicialmente apresenta-se por pequenas lesões vermelhas, espessas e descamativas, com maior predomínância nos cotovelos, joelhos, região lombar, couro cabeludo e unhas, mas poderá em casos mais severos abranger rapidamente uma maior extensão ao longo do corpo.

Importante será também referir que esta doença não é identificada como contagiosa! Porém, em muitas situações sociais, familiares e profissionais, causam um infeliz impacto no bem-estar, equilíbrio e, sobre tudo, autoconfiança ao doente.

Quando a psoríase surge na camada mais jovem, os traumas psicológicos são frequentes e, com o passar do tempo, poderão surgir depressões por se sentirem diferentes de todos os outros.

Até ao momento, ainda não existe uma cura definitiva cientificamente comprovada, porém a medicina chinesa apresenta uma solução de tratamento através da acupuntura e fitoterapia em que os resultados são tão evidentes que atingem facilmente os 90% em grande parte dos casos. Para tal, é necessário seguir alguns conselhos saudáveis e todo o plano de tratamento. Vejamos este caso clínico real:

- Fernando Silva, 65 anos, há mais de 25 anos diagnosticado com psoríase. Citando palavras do próprio em consulta: "Já fiz todos os tratamentos possíveis e imaginários, quer em Portugal quer no estrangeiro..., mas infelizmente, ou não surtiram qualquer efeito, ou rapidamente voltei ao estado inicial".

Após o início do tratamento, à 5ª sessão já eram visíveis melhorias bastante significativas, apresentava uma pele saudável mais unifirme, bem como um rubor menos acentuado. Na 11ª sessão de tratamento, o paciente encontrava-se com incidências quase insignificantes, ficando apenas em alguns locais residuais algumas marcas na pele, fruto do paciente retirar os excesos de placas de forma involuntária durante o sono, coçando.

Normalmente, neste clima mais frio e húmido de inverno, a psoríase revela-se mais ativa. Sendo assim, recomendamos, sempre que possível, apanhar banhos de sol devidamente controlados, dentro dos limites de segurança.

Na boa prática clínica a acupuntura não dói nem tem qualquer tipo de contraíndicação. No caso de idades inferiores a seis anos é possível utilizarmos o LASER na substituição da agulha, igualmente com efeitos surpreendentes.

Não deixe de procurar uma solução natural para tratar da sua saúde, esse é o nosso conselho e a recomendação da Organização Mundial da Saúde.

Medicina Chinesa como alternativa à convencional

22 OUTUBRO 2015 - EM "A AURORA DO MINHO"

O outono está ai e com a sua presença avizinha-se o frio, vento e humidade, elementos naturais a que estamos sujeitos e que afetam grande parte das pessoas em que o reumatismo se apodera do dia a dia numa fase da vida em que desejam viver com maior qualidade e liberdade.

"Os meus joelhos não me deixam andar..." é uma expressão bastante utilizada por muitos pacientes que recebemos nas nossas clínicas. Cientificamente falamos de gonartroses, processos degenerativos evolutivos crónicos a que todos nós somos sujeitos e onde as variáveis mais comuns vão desde o desgaste a que a articulação esteve sujeita (seja a nível profissional ou desporto), excesso de peso e até mesmo da "fragilidade" genética.

Quais os principais indicadores de gonartrose?
Dor, espasmos musculares, rigidez, limitação do movimento, fraqueza muscular, tumefação articular, deformidades, crepitação (ruído da articulação), calor, rubor e aversão ao frio.
Numa breve descrição, movimentos do quotidiano como o levantar de uma cadeira, sair e entrar no carro, subir / descer escadas, subir / descer ruas.... passam a ser tarefas que envolvem esforço com dor. Regra geral, inicia-se uma rotina de antiflamatórios que rapidamente deixam de surtir o efeito devido ou começam a ser demasiado abrasivos ao estômago.

O que fazer?
A Medicina Chinesa surge então como uma solução natural, indolor e com resultados absolutamente fantásticos. É bastante comum entrarem nas nossas clínicas de canadianas, andarilhos e cadeiras de rodas e, com a aplicação do nosso novo método exclusivo e trabalho dedicado do paciente, atingirem uma reabilitação funcional progressiva que se desenvolve ao longo do tratamento. De salientar que vulgarmente se consegue adiar por vários anos a colocação de próteses, exemplo esse que irei descrever de uma das nossas pacientes que desejou partilhar o seu testemunho.

Maria da Piedade Meira, natural da Meadela (Viana do Castelo), chegou à nossa clínica com diversos sintomatologias relacionadas com artroses generalizadas, porém a sua principal queixa era a dor que sentia nos joelhos. Iniciou o nosso plano de tratamento e ainda hoje o cumpre! Passaram treze anos e ainda não foi necessária qualquer prótese! Continua com toda a mobilidade, destreza, independência e, principalmente, bastante satisfeita com os resultados.

Opte por uma medicina sem contraindicações na tentativa de resolução dos seus problemas de saúde, essa é a nossa melhor recomendação e também da Organização Mundial de Saúde.

Desejo emagrecer, mas não consigo!

09 ABRIL 2015 - EM "A AURORA DO MINHO"

Esta é uma das frases que completam a realidade de grande parte das consultas que são efetuadas nas nossas clínicas, sejam homens ou mulheres, crianças, jovens ou adultos.

Rodeados por uma oferta massiva de promessas miraculosas de emagrecimento, uma pessoa com excesso de peso ou com gordura localizada, inicialmente, começa por se sentir desconfortável com o seu espelho ou quando constrata nas mudanças de roupa de estação e se apercebe de que, afinal, tem uns "quilinhos" a mais.

Recorre a receitas caseiras de emagrecimento, blogs dietébicos pela internet, concelhos sábios de alguém, "pílulas" milagrosas alternadas com ginásio ocasional... e, passando um determinado tempo e fazendo fé no esforço, a desilusão apodera-se pelo resultado bastante aquém do prometido. O desejo inicia um caminho de frustação e toda a motivação vai-se perdendo, assim como a saúde física e mental.

É neste resumo aproximado da realidade, que muitas pessoas se questionaram sobre a necessidade de ajuda para conseguir emagrecer, não só pela componente estética, mas também pelo facto de o excesso de peso estar frequentemente associado a enfartes, AVC, ansiedade, tensão alta, mobilidade reduzida, depressão, diabetes, colesterol, dores articulares, entre muitas outras.

Face a este palco da realidade dos nossos dias, tenho a apresentar-lhe o melhor serviço alternativo que permite emagrecer de forma natural.

De salientar que, escolhendo por este tipo de tratamento, está a optar por um inventimento seguro, sem contraindicações, a um ritmo mínimo de 1Kg por semana. Em que consiste o tratamento

-Regime Alimentar
Estabelece-se um plano alimentar personalizado baseado na dietética oriental e adaptado à alimentação ocidental. Não precisa de contar calorias nem elaborar refeições complexas.

-Fitoterapia
Ervas chinesas que são complemento ao tratamento de emagrecimento, moderando o apetite, regulando o sistema digestivo e o trânsito intestinal.

-Acupuntura adelgaçante
Eliminação de gordura com a inserção de agulhas nas regiões do corpo mais afetadas, através da associação a uma corrente elétrica microfarádica que, para além de tonificar e de diminuir o aspeto da pele, tipo casca de laranja, delineia a silheta do corpo

Perdeu peso! E, agora, como mantê-lo?!

-Manutenção
É fácil! Como já possui uma reedicação alimentar, vai poder comer de tudo um pouco, mas não ultrapassando determinadas regras essenciais, irá viver de forma saudável.

A acupuntura garante o equilíbrio estético, de forma natural, e promove o conceito holístico de saúde com a consequente melhoria do desempenho físico e mental.

Opte por emagrecer, comendo e dando saúde ao corpo e à mente.

Dor no Ombro

26 FEVEREIRO 2015 - EM "A AURORA DO MINHO"

O ombro, sendo uma articulação multiaxial, tem necessáriamente de ser envolvido por um elevado conjunto de músculos e tendões que, só atuando em harmonia, nos permitem fazer todos os movimentos pretendidos. Seja por fenómenos de traumatismo ou degeneração por vezes inerente à idade, basta uma estrutura não cumprir as devidas funções para todo o ombro iniciar um conjunto de compensações e limitações provocadas pela dor.

Tendinite, ruptura muscular, bursite, lucação e reumatismo/artose são as principais patologias que diariamente surgem em todas as nossas clínicas e que, felizmente, a medicina chinesa com forte combinação com tratamentos de acupuntura e com a administração de fitoterapia (medicina pelas plantas) consegue obter resultados bastantes satisfatórios, quer seja no aceleramento de recuperação de uma patologia traumática ou na diminuição de dor causada pelos processos degenerativos, bem como no abrandamento da sua evolução patológica.

Embora a medicina chinesa seja uma ciência milenar, isto não significa que a globalidade dos conceitos sejam considerados como "estanques". A tecnologia abraça a acunpuntura, conseguindo, através da aplicação da técnica de electroacupuntura (estimulação electrica de pontos especificos de acupuntura), resolver, com maior rapidez e eficácia, grande parte dos problemas de ombro.

Independentemente da origem da dor no ombro, é importante estar atento às variações de temperatura, pois podem indicar fenómenos de inflamação ou, como na maior parte dos casos, de afeção reumática provocada por alterações de variação barométrica, tais como vento, frio e, sobretudo, humidade.

É indispensável referir que a acupuntura e a eletroacupuntura são atos terapêuticos indolores, sendo também a fitoterapia de origem 100% natural e inócua de efeitos secundários.

Medicina Chinesa no Combate ao Cancro

10 JULHO 2014 - EM "A AURORA DO MINHO"

Não é recente na cultura chinesa, porém, cá pelo ocidente, a medicina chinesa está cada vez mais a ser reconhecida pela sua inegável e inprecindível ajuda às pessoas que enfrentam problemas oncológicos.

O cancro é uma das doenças mais difíceis e complexas, e uma das que causa mais sofrimento e morte. É inegável que a moderna Medicína Ocidental desenvolveu um arsenal de tratamentos e de métodos de combate ao cancro que se tem vindo a aperfeiçoar ao longo dos anos. Mas o cancro continua a progredir, e muitas vezes nas mesmas pessoas que, ano após ano de tratamentos, continuam a não conseguir erradicar o mal.

Fonte da DGS (Direção Geral de Saúde) revela em estudos que a próxima década será marcada pela subida de cerca de 12,6% de novos processos oncológicos.

É, perante estas projeções e pelo crescente número de pacientes, que temos vindo a tratar com sucesso, que venho, sucintamente, explicar como a Medicina Chinesa contribui na diminiuição dos sintomas colaterais provocados pelo tratamento da radioterapia e quimioterapia tais como, náuseas, dores musculares, fadiga, vómito, anemia, diarreira, insónia, défice imunitário, entre outros..., mas não se fica só por aqui! O tratamento de certos carcinomas é passível de ser concretizado usando o conhecimento da Medicina Chinesa. Vejamos um estudo científico elaborado no nosso país pelo Instituto Português de Oncologia de Coimbra, que veio confirmar que um cogumelo chinês usado nas nossas fórmulas de fitoterapia (coriolus versicolor) foi administrado no tratamento do Papilomavírus Humano (HPV), o vírus responsável pelo cancro do colo do útero. Os resultados deste estudo comprovaram que 72,5 por cento das mulheres já não apresentavam lesões e em 90 por cento dos casos o vírus tinha desaparecido. Relembro-vos que, em Portugal, o cancro do colo do útero mata uma mulher por dia!

Vejamos um exemplo recente de uma das minhas clínicas: Angelina Fernandes (nome fictício), 54 anos, foi-lhe diagnosticado um carcionoma maligno no estômago e, devido à urgência, foi necessária a operação para remoção parcial dos tecidos lesados (gastrectomia parcial), e posteriormente tratamento com quimioterapia e radioterapia. Aquando do início destes tratamentos, a paciente iniciou de imediato tratamento de acupuntura e administração de fitoterapia, pois estava consciente dos efeitos secundários adjacentes. Pois bem, passaram cerca de dois meses e a referida paciente não apresentou qualquer efeito colateral. Ao longo deste tempo, enas múltiplas idas ao IPO, estabeleceu contacto com mais pessoas em tratamento e ficou bastante sensibilizada por perceber o quanto as pessoas sofrem e, principalmente, porque não lhes é indicado ou disponibilizado um serviço de saúde que haja de forma integrada, como o resto dos países a nível mundial. As provas científicas já existem há anos e foram elaboradas pelas mais altas patentes governamentais, tais como, National Cancer Institute (EUA), Canadian Cancer Society, Cancer Research UK, entre outras.

Importante é também referir que, na boa prática clínica, a cupuntura não dói e toda a fitoterapia é inócua de efeitos secundários.

Não deixe de procurar uma solução natural para tratar da sua saúde, essa é a recomendação da Organização Mundial da Saúde.

Artroses têm cura?!

13 DEZEMBRO 2013 - EM "Vale Mais"

Já é do conhecimento popular, que os portugueses têm uma grande incidência em vários tipos de reumatismo, sendo a artrose uma patologia por vezes associada ao momento em que o peso da idade se começa a refletir com maior vigor, vulgarizando-se o termo “É da idade...”

Falo obviamente de dor nas articulações... Tornozelos, joelhos, anca, coluna, ombros e mãos são vítimas de um nível de dor crescente, que faz com que as pessoas se deem por vencidas, perdendo assim a sua mobilidade, destreza e consequentemente um decréscimo na sua qualidade de vida.

Pois bem, isto não é inteiramente verdade! Artroses não se curam, mas tratam-se!

Todos nós, após a nossa jventude somos alvo de um processo degenerativo evolutivo, felizmente há formas de retardar esse envelhecimento, reduzir inflamação e suprimir dor com a Medicina Chinesam mais concretamente através da acupuntura e fitoterapia.

As artroses são classificadas pela acupuntura como doenças de bloqueio ou obstrução. Esta condição surge quando a circulação de energia e do sangue é dificultada por vento frio ou humidade. Diminuir dor e edema, melhora a movimentação articular, faz circular a energia e o sangue estagnado nas articulações afetadas. O tratamento tem por base na estimulação de pontos específicos do corpo através da inserção de agulhas muito finas, complementando com administração de fitoterapia (ervas chinesas) que vão potenciar o efeito da acupuntura, bem como na prevenção que surtirá ao longo dos anos, pois como ja foi referido, esta patologia crónica encontra-se sempre em evolução se nada for feito. Foi esta uma das primeiras patologias a ser reconhecida pela OMS (Organização Mundial da Saúde) pela alta eficácia nos resultados em tratamento bem como pela sua ausência em efeitos secundários. Efetivamente para além de ser uma medicina milenar revela-se assim uma medicina do futuro.

Como Eliminar a sua Dor Ciática

26 SETEMBRO 2013 - EM "A AURORA DO MINHO"

Ao longo da minha prática clínica, cada vez mais tenho tratado pessoas com este tipo de patologia que surge como uma “epidemia” vulgarmente associada ao acentuado desgaste prematuro dos discos vertebrais, ao nível sacrolombar ou por traumatismo(s).

As descrições que mais se fazem acompanhar em consulta são algo como: dor ao longo da perna; adormecimento ou formigueiro desde a anca até ao pé; falta de mobilidade; dor no fundo das costas, diminuição da sensibilidade do pé; sensação de frio ou até mesmo como se tivesse a escorrer água pela perna. É importante referir que a afetação pode ser um ou ambos os membros.

Como ajuda a Medicina Chinesa no tratamento e prevenção da dor ciática? Através de agulhas de acupuntura em pontos específicos do nosso corpo é possível anular gradualmente toda a sintomatologia de dor, como também potencializar o nosso organismo para que todas as estruturas lesadas e as existentes se mantenham otimizadas face às suas limitações. Com tratamentos semanais de acupuntura, conjugados com a administração de fitoterapia (medicação natural à base de ervas chinesas), é possível obter resultados surpreendentes, evitando, por vezes, intervenções cirúrgicas.

Vença a Obstipação com a Medicina Chinesa

19 SETEMBRO 2013 - EM "A AURORA DO MINHO"

Todos nós já tivemos momentos de transtorno digestivo em que a ida ao quarto de banho deixa de pertencer ao nosso ritmo diário. Porém, são vários os pacientes que chegam às minhas clínicas como se estivessem submissos à sua prisão de ventre e, curiosamente, por outra patologia inicial que não esta. Outros, num nível mais grave, são dependentes do uso de laxante e conhecem bem de perto a sua crescente habituação bem como os efeitos secundários do mesmo, como por exemplo na afetação da flora intestinal, cólicas, défice de nutrientes necessários para o equilíbrio do organismo. etc...

“A referência de um bom trânsito intestinal, é, no mínimo, uma dejeção por dia”.

A principal função do intestino é absorver o que é útil dos alimentos e expelir aquilo que não necessita. Face a um trânsito intestinal lento, a acumulação destas matérias tóxicas está continuamente a prejudicar o organismo, mais concretamente, afectando o desempenho da sua imunidade. Um caso clínico associado, muito recorrente, é o surgimento desta patologia com o ínicio de um regime alimentar e consequentemente o seu insucesso, bem como a ocorrência de enxaquecas, algumas até terrivelmente severas e crónicas que facilmente se resolvem aquando da eliminação da prisão de ventre.

À luz da medicina chinesa, o tratamento desenvolve-se com sessões de acupuntura e na administração de fitoterapia (medicação natural à base de ervas chinesas), que, rápidamente, irá regular e corrigir o trânsito intestinal. É importante referir que é na conjugação de acupuntura e fitoterapia que se encontra a chave para a obtenção de resultados eficazes e duradouros.

A Infertilidade à Luz da Medicina Chinesa

11 JULHO 2013 - EM "A AURORA DO MINHO"

A evolução de toda a sociedade transportou-nos para um mundo de exigências cada vez maior, factor este primordial face aos encargos de construir uma vida. Os jovens estão a construir família cada vez mais tarde e, com isso, cada vez mais surgem casos de infertilidade, pois o nosso relógio biológico não evoluiu a essa velocidade.

Antes de mais, gostaria de referir que, por vezes, reside o problema na dificuldade de conceção, motivo este que me leva, em todas as consultas, a facultar a presença do casal em consulta.

À luz da medicina chinesa, é na energia Jing (ernergia ancestral) que se centra toda a capacidade e responsabilidade reprodutiva. Energia esta fruto do equilíbrio entre o Rim, Baço e Fígado, essenciais para que exista a fecundação, uma saudável gestação e facilidade no parto.

Perante isto, será fácil compreender que será necessária uma estimulação a nível de acupuntura nos orgãos referidos, coadjuvada com a administração de fitoterapia chinesa, que irá potenciar e sustentar a perda energética inerente à tardia opção de engravidar ou por caso eventualmente patológico.

Doenças de Primavera

16 MAIO 2013 - EM "A AURORA DO MINHO"

Após o dilúvio dos dias chuvosos que já não se registavam há muitos anos em Portugal, vamos dar início efetivo ao tempo digno de Primavera. Com esta estação chegam também alguns problemas de saúde ou o aumento de alguns já existentes. Estou, evidentemente a falar de asma, sinusite e rinite alérgica.

Para a medicina chinesa, todas estas patologias reúnem-se em um só conceito: desiquilíbrio da Wei Chi (energia responsável pelas nossas defesas). Como tal não me é de todo estranho que pacientes que tratei com estes problemas também tivessem já sofrido de eczema, urticária, conjuntivite e dores de cabeça. Todas estas menifestações são oriundas de uma resposta imunulógica que se encontra desregulada por excesso, isto é, o lado defensivo da nossa imunidade esta a ser claramente extenso e exagerado, daí o surgimento das mesmas.

Cabe à medicina chinesa, através de acupuntura e fitoterapia, harmonizar as defesas do organismo com a inserção de agulhas indolores em sítios específicos do corpo e fórmulas à base de ervas chinesa que vão auxiliar o tratamento na sua generalidade.

Importante será referir que este não é apenas um tratamento sintomático, pois a percentagem de cura é bastante favorável, principalmente na camada mais jovem, algo impensável à luz da medicina convêncional.

Emagreça Naturalmente com a Ajuda da Acupuntura e Medicina Chinesa

04 ABRIL 2013 - EM "A AURORA DO MINHO"

Se está a ler este artigo, é porque certamente tem excesso de peso, tem dificuldade em livrar-se de gordura localizada, já tentou perder peso ou já recuperou os quilos que perdeu na última dieta.

Este é um fenómeno cada vez mais recorrente nas minhas clínicas, onde a elevada taxa de insucesso ou falsas garantias é tanto ou maior que a diversidade de programas para perder peso.

Felizmente à mais de 25 anos que vem sendo desenvolvido um método de emagrecimento com base nos conhecimentos em acupuntura e fitoterapia, passível de ser aplicado em homens e mulheres, de qualquer idade, que queiram perder peso e continuar comendo, afetações psíquicas e orgánicas, de forma totalmente não invasiva.

Este método por mim praticado foi criado pelo ilustre Dr. Pedro Choy e tem por base os seguintes elementos:

Regime alimentar: Estabelece-se um plano alimentar personalizado baseado na dietética oriental e adaptado à alimentação ocidental que não necessita de contar calorias nem de pesar alimentos.

Fitoterapia: Ervas chinesas que são complemento ao tratamento de emagrecimento moderando o apetite e regulando o sistema digestivo e o trânsito intestinal.

Acupuntura Adelgaçante: Eliminação de gordura com inserção de agulhas nas regiões do corpo mais afetadas, através da associação a uma corrente elétrica microfarádica que, para além de tonificar e de tonificar e de diminuír o aspecto da pele tipo casca de laranja, delineia a silhueta do corpo, eliminando de forma efetiva as células gordas responsáveis pela aquisição de volume. Desta forma, o plano de manutenção de peso fica facilitado.

Manutenção: Perdeu peso! E agora como mantê-lo!? É fácil, pois já possuí uma reeducação alimentar e vai poder comer de tudo, mas não ultrapassando determinadas regras semanais.

Terapias Alternativas (Regulamentação)

31 JANEIRO 2013 - EM "A AURORA DO MINHO"

Na qualidade de vice-presidente da Associação Portuguesa dos Profissionais de Acupuntura (APPA) e presidente da Comição de Ética e Qualidade, penso ser pertinente dar informação sobre a regulamentação das Medicinas Alternativas em Portugal, mais concretamente, a acupuntura e a fitoterapia, especialidades por mim desenvolvidas no Minho e Douro litoral.

Por motivos pouco compreensivos e esclarecedores, em 2003, mesmo com a aprovação da lei que obrigava o governo, num prazo de 180 dias, a proceder à regulamentação das terapêuticas não-convencionais, tal não aconteceu!

Passaram-se quase 10 anos e foi no passado dia 11 de Janeiro que uma nova proposta de lei foi aprovada na Assembleia da República, de onde se destacam as principais alterações: as terapêuticas não-convencionais só poderam ser executadas por licenciados; obrigatoriedade de cédula profissional; seguro de responsabilidade cívil; e o acesso à profissão terá requisitos que ainda terão de ser definidos futuramente em portaria dos ministérios da Educação e Saúde.

Até aqui tudo parece favorável. Porém está prevista a criação de um Conselho Nacional das Terapêuticas, onde apenas duas das doze pessoas são da área profissional, levando a que a autonomia técnica e deontológica se perca.